O registro do seu domínio está pendente. Verifique novamente em uma hora.

Depoimentos

um ano atrás
So agradecer muito a Deus por ele ter preparado este excelente dr em minha vida, através da sua humildade e valor com o seu trabalho e dedicação exclusiva no que se trata do ser humano, sou muito grato pelo seu amor e dedicação aos seus pacientes em geral Meu muito obrigado Dr:Furtado.
- Ivenise G
um ano atrás
Excelente profissional! Esclarece todas as dúvidas, é paciente e atencioso. Levei o meu pai para uma primeira consulta e tanto ele como eu ficamos muito satisfeitos. Um médico muito humano. Super recomendamos!
- Camila A
2 anos atrás
Ótimo profissional! Muito atencioso e competente. Ouve o paciente com calma, paciência. Minha mãe foi diagnosticada com Alzheimer. Ele sempre atendeu muito bem, com muito carinho e atenção. Me explicava tudo sobre a doença, assim como os cuidados. Ótimo . Recomendo sempre .
- Sandra P

    MÉDICO RESPONSÁVEL

    José Furtado Alves Júnior
    CRM-SP 136832
    Neurologista (RQE: 37140)
    Neurofisiologista Clínico (RQE: 37140-1)

    -  Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Piauí
    -  Residência Médica em Neurologia pelo Hospital Santa Marcelina
    -  Especialização em Neurofisiologia Clínica pelo Hospital Santa Marcelina
    -  Membro titular da Academia Brasileira de Neurologia (ABN)
    -  Membro titular da Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica (SBNC)
    -  Membro associado da American Association of Neuromuscular & Electrodiagnostic Medicine (AANEM)
    - Eletroneuromiografista no Hospital Santa Marcelina
    -  Eletroneuromiografista no Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo

    Link para Currículo Lattes:


     SERVIÇOS


  • CONSULTAS DE NEUROLOGIA (Somente consultas particulares)

    • Cefaléia (dores de cabeça)
    • Epilepsia (crises convulsivas)
    • Doença de Alzheimer
    • Doença de Parkinson
    • Acidente Vascular Cerebral
       

  • EXAMES DE ELETRONEUROMIOGRAFIA (Somente exames particulares)

    • O que é a Eletroneuromiografia?  

    A Eletroneuromiografia é um exame complementar composto por um conjunto de testes neurofisiológicos que visam avaliar a função dos nervos periféricos,  dos músculos e da junção neuromuscular. O exame é realizado basicamente em duas etapas: o estudo da condução nervosa e o estudo eletromiográfico com eletrodo de agulha. 
    -  O estudo da condução nervosa é realizado com eletrodos de superfície e consiste na aplicação de estímulos elétricos nos nervos para que suas respostas sejam registradas e analisadas. 
    -  O estudo eletromiográfico é realizado com um eletrodo na forma de agulha, que é introduzido nos músculos para avaliar sua atividade elétrica, em repouso e durante a contração voluntária.    

    • Quando o exame é indicado?  

    A Eletroneuromiografia é indicada para auxiliar no diagnóstico de uma série de condições, tais como:
    -  Doenças que acometem os músculos, como a distrofia muscular e a polimiosite
    -  Doenças que afetam os nervos periféricos, como a polineuropatia e a síndrome do túnel do carpo 
    -  Doenças que acometem a junção entre o nervo e o músculo, como a miastenia gravis
    -  Doenças que afetam os neurônios motores na medula espinhal, como a esclerose lateral amiotrófica e a poliomielite
    -  Doenças que comprometem as raízes dos nervos espinhais, como as hérnias de disco na coluna vertebral
         
    Este exame geralmente é solicitado quando o paciente apresenta sinais ou sintomas que podem indicar o acometimento das estruturas supracitadas, tais como:
    • Formigamento
    • Dormência
    • Fraqueza muscular
    • Dores nos membros     

    Além de demonstrar a topografia, o tipo de lesão, a cronicidade e a gravidade, o exame também contribui com informações sobre a possibilidade de recuperação (prognóstico). 

    O médico solicitante pode indicar a avaliação de uma quantidade variável de segmentos, de acordo com a suspeita clínica. Os mais comuns são:
    • Eletroneuromiografia de membros superiores
    • Eletroneuromiografia de membros inferiores
    • Eletroneuromiografia de membros superiores e inferiores
    • Eletroneuromiografia Facial
    • Eletroneuromiografia com Estimulação Repetitiva

    • Quais são os riscos?

    A eletroneuromiografia é um exame de baixo risco. No entanto, o paciente pode sentir dor e desconforto durante a sua realização. Estes sintomas podem ainda persistir por alguns dias, sendo possível obter alívio com o uso de analgésicos comuns. Em casos raros, o paciente pode também apresentar hematoma e inchaço nos locais onde o eletrodo de agulha foi introduzido. Se não houver melhora espontânea ou se for observada uma piora do quadro, deve-se procurar orientação médica.

    • Preparo

    -  No dia do exame, o paciente pode se alimentar normalmente (não é necessário jejum).
    -  O paciente deve evitar a aplicação de cremes, óleos ou pomadas na região a ser avaliada. 
    - Se for realizar o exame nos membros superiores, recomenda-se vestir ou trazer uma camiseta de manga curta ou regata. Em caso de exame nos membros inferiores, recomenda-se vestir ou trazer um short ou saia (folgados, de preferência).
    -  Em dias frios, o paciente deve estar bem agasalhado e com as extremidades aquecidas.
    -  É importante apresentar exames anteriores (eletroneuromiografia; análise de líquor; tomografia ou ressonância de coluna; biópsia de nervo ou músculo).   

    • Contraindicações   

    O exame não é realizado nas seguintes situações:
    -  Portadores de marcapasso ou outro dispositivo elétrico implantado;
    -  Portadores de distúrbios da coagulação ou plaquetopenia abaixo de 50.000/mm3;
    -  Se a região a ser examinada apresentar infecção de pele (infecção ou abcesso), trombose ou flebite;

    • Informações importantes

    - Nos pacientes que utilizam medicamentos anticoagulantes, há um maior risco de formação de grandes hematomas intramusculares nos locais de inserção do eletrodo de agulha. Em tais casos, o médico responsável deve ser questionado quanto à possibilidade de suspender temporariamente o uso deste medicamento. Se não for possível suspender o anticoagulante, o paciente podem ser submetido ao estudo de condução nervosa, mas recomenda-se não realizar o estudo com agulha.
    - O uso de medicação anticolinesterásica, pode normalizar o teste de estimulação repetitiva para o diagnóstico de miastenia gravis. Assim, recomenda-se a suspensão deste medicamento 24 horas antes do exame, desde que autorizada pelo médico responsável.
    - Pacientes em uso de antiagregantes plaquetários, podem realizar o exame normalmente.

    • Observações

    - Não realizamos eletroneuromiografia com estudo de latência do nervo pudendo/assoalho pélvico e da região anal.
    - Não realizamos eletromiografia intraorbitária e laríngea.
    - Não realizamos eletroneuromiografia de diafragma.  


Entrar em contato

Contato

Ligar agora
  • (11) 2056-4393

Endereço

Ver rotas
Rua Américo Salvador Novelli, 154
Edifício Work Center Itaquera - Conj. 101
Itaquera
São Paulo - SP
08210-090
Brasil

Horário de funcionamento

seg.:08:00 – 18:00
ter.:08:00 – 18:00
qua.:08:00 – 18:00
qui.:08:00 – 18:00
sex.:08:00 – 18:00
sáb.:Fechado
dom.:Fechado
Entrar em contato
Mensagem enviada. Entraremos em contato com você em breve.